Como a cafeína influencia o seu relógio corporal

Espalhe a notícia...Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Email this to someone

Consumo noturno da droga atrasa o ritmo circadiano

Original em The Scientist, por Ruth Williams, 2015. Traduzido com permissão.
Tradução: Rafael Pereira

Café, chá e outras bebidas cafeinadas pode fazer uma pessoa se sentir mais acordada e alerta, mas novas pesquisas sugerem que, quando consumidos à noite, a cafeína também pode atrasar o relógio interno do corpo. Um artigo publicado na revista Science Translational Medicine hoje (16 de setembro) mostra que as pessoas que receberam uma dose de cafeína poucas horas antes de suas ‘’horas de dormir’’ normais exibiu um atraso em seus ritmos circadianos de mais de meia hora.

“Nós já sabíamos que a cafeína é um estimulante e pode mantê-lo acordado e fazer com que adormecer à noite fique difícil, se tomado muito perto da hora de dormir”, disse o neurologista comportamental Charmane Eastman, da Universidade de Rush, em Chicago, que não esteve envolvida no trabalho. ” Este estudo mostra que a cafeína também pode fazer o relógio circadiano interno do seu corpo funcionar mais atrasado, o que poderia tornar difícil adormecer na noite seguinte, mesmo se você não tomar cafeína novamente.’’

Ritmos circadianos de uma pessoa são estabelecidos por uma variedade de sinais temporais, como o nascer e o pôr do sol, tempos de alimentação, oscilações de temperatura corporal e níveis de alguns hormônios específicos. E não perceber estes sinais é difícil. O Sono e as rotinas diárias de muitas pessoas são perturbadas pela mudança do horário normal para o horário de verão, por exemplo, ou voar por muito tempo em um voo de longa distância por vários fusos horários. No entanto, com esses últimos resultados de Kenneth Wright e seus colegas da Universidade de Colorado, Boulder, e John O’Neill no Laboratório MRC de Biologia Molecular em Cambridge, Reino Unido, sugerem que uma mudança do ciclo sono-vigília pode ser tão simples como beber um xícara de café bem cronometrada.

A cafeína é imaginada como indutora da vigília ligando-se aos receptores de adenosina das células cerebrais, causando a liberação de neurotransmissores excitatórios. Mas evidências recentes sugerem que este pode não ser o único efeito da cafeína. “A pesquisa já havia sido feita em outras espécies, como algas e moscas da fruta, sugerindo que a cafeína pode afetar o relógio circadiano”, disse Wright, “mas nada tinha sido feito em seres humanos.”

Para o presente trabalho, Wright e seus colegas deram aos participantes do estudo pílulas de cafeína, equivalentes a uma dose dupla de café expresso três horas antes das suas horas habituais de dormir e coletaram amostras de saliva a cada meia hora para medir os níveis de melatonina, um hormônio que se acumula no corpo nas horas de escuridão que sinalizam o início do sono. As pílulas de cafeína causaram um adiamento nos picos de melatonina noturnas normais de aproximadamente 40 minutos.

Em experiências separadas com controle positivo, a equipe expôs os mesmos participantes a três horas de luz intensa para atrasar o relógio circadiano. Nesta exposição à luz, equivalente ao do sol de meio-dia, picos retardados de melatonina foram atrasadas em aproximadamente 85 minutos. Combinando a exposição à luz intensa com o consumo de cafeína não aumentou significativamente o atraso de melatonina, possivelmente porque a intensidade da luz já tinha maximizado a mudança, especularam os autores.

O’Neill, em seguida examinou células humanas para descobrir os mecanismos moleculares envolvidos no atraso do ciclo circadiano. O tratamento com cafeína em células de osteossarcoma em humanos anteriormente havia demonstrado atrasar as oscilações de genes repórter no ciclo circadiano, e O’Neill descobriu que este efeito foi dependente do receptor de adenosina A1. Efeitos estimuladores da cafeína, por outro lado, têm sido mostradas por dependerem em grande parte do receptor A2A de adenosina, proporcionando uma explicação molecular para efeitos diferentes, mas relacionados da cafeína.

“Uma propriedade interessante do ciclo circadiano é que, enquanto um pulso de luz no final da noite atrasa o nosso ritmo, um pulso de luz na parte da manhã avança”, disse o neurobiólogo molecular Malcolm von Schantz, da Universidade de Surry, Reino Unido, que não estava envolvido no trabalho. “Este artigo apenas relata os resultados de um único ponto de tempo, e pode-se supor que em uma forma similar, uma dose de cafeína pela manhã pode ajudar a promover nossos ritmos.” Se assim for, ele acrescentou, “em seguida, um café forte na manhã vai ajudar tanto a nossa vigília quanto a sincronização de nosso relógio biológico.

Wright e seus colegas planejam examinar os efeitos da cafeína nas mudanças no ciclo pela manhã e em outros momentos do dia. “Agora temos que pensar sobre o uso corretamente cronometrado de cafeína”, disse ele, porque, embora o consumo de cafeína à noite é geralmente mal-aconselhado, poderia ajudar as pessoas a superar o ‘’jet lag’’ quando se viaja para o oeste.

A questão, acrescentou, é: “Se o ajustarmos adequadamente, poderemos ajudá-lo a vencer o ‘’jet lag’’ sem perturbar seu sono?”

T.M. Burke et al., “Effects of caffeine on the human circadian clock in vivo and in vitro,”Science Translational Medicine, 7:305ra146, 2015.
Copyright 2015, The Scientist LLC. All rights reserved. Translated and reproduced with permission.

About author

Leave a reply

You must be logged in to post a comment.