Existem animais que fazem fotossíntese?

Espalhe a notícia...Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email

A resposta é sim. Existem alguns animais que fazem fotossíntese, como por exemplo a lesma marinha publicada anteriormente.

Mas, temos que esclarecer algo antes de começarmos: fotossíntese é o processo que gera glicose a partir de dióxido de carbono e água em presença de luz solar. Existe também a quimiossíntese, que é um processo análogo ao dá fotossíntese, tanto que suas equações são praticamente iguais. A única diferença é que a quimiossíntese ocorre na ausência de luz. Para suprir a falta da luz como fonte de energia, esta é conseguida pela oxidação de compostos inorgânicos como o nitrito, amônia, óxidos de ferro, etc… A grande diferença é a presença de luz e, é claro, a presença de cloroplastos.

Além da lesma Elysia chlorotica, existe uma espécie de pulgão que realiza um processo semelhante a fotossíntese.

Os pulgões são únicos por terem a capacidade de sintetizar pigmentos chamados carotenoides. Muitos animais dependem desses pigmentos para diversas funções, como manter o sistema imune saudável e produzir certas vitaminas, mas precisam obtê-los por meio da dieta. Agora o entomologista Alain Robichon, do Instituto Sophia de Agrobiotecnologia em Sophia Antipolis, na França, e seus colegas sugerem que, nos afídeos, esses pigmentos podem absorver luz do Sol e transferi-la para o maquinário celular envolvido na produção de energia. Quando os pesquisadores mediram os níveis de ATP dos afídeos (pulgões) – responsável pela transferência de energia em seres vivos – os resultados foram marcantes. Os insetos verdes, com altos níveis de carotenoides, produzem significativamente mais ATP que os brancos, que são quase destituídos desses pigmentos. Além disso, a produção aumentou quando os pulgões alaranjados – com uma quantidade intermediária de carotenoides – foram colocados à luz, e caiu ao serem transferidos para o escuro. Nancy Moran, geneticista de insetos da Yale University em West Haven, em Connecticut, responsável pela descoberta original de que afídeos têm genes para a produção de carotenoides, aponta que há muitas perguntas sem respostas. “A produção de energia parece ser o menor dos problemas de um afídeo – sua dieta tem açúcar em excesso e eles não conseguem usar a maior parte disso”, explica ela. Ou seja, ainda é uma incógnita para o mundo da ciência.

Mas, em 2010, em um estudo publicado na Nature, cientistas encontraram uma salamandra que contém em algumas células, algas fotossintéticas. Porém, ainda não foi provado que o animal adulto consiga realizar fotossíntese para obtenção de alimento.

 

Referências:

http://www.nature.com/news/2010/100730/full/news.2010.384.html

http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/j.1744-7410.2006.00065.x/full

http://www.pnas.org/content/105/46/17867

Deixe uma resposta